Graduação > Bolsas Acadêmicas

PIBID

 

logo_pibid O Pibid é uma iniciativa para o aperfeiçoamento e a valorização da formação de professores para a educação básica.

O programa concede bolsas a alunos de licenciatura participantes de projetos de iniciação à docência desenvolvidos por Instituições de Educação Superior (IES) em parceria com escolas de educação básica da rede pública de ensino.

Os projetos devem promover a inserção dos estudantes no contexto das escolas públicas desde o início da sua formação acadêmica para que desenvolvam atividades didático-pedagógicas sob orientação de um docente da licenciatura e de um professor da escola.

Objetivos do programa

  • Incentivar a formação de docentes em nível superior para a educação básica;
  • contribuir para a valorização do magistério;
  • elevar a qualidade da formação inicial de professores nos cursos de licenciatura, promovendo a integração entre educação superior e educação básica;
  • inserir os licenciandos no cotidiano de escolas da rede pública de educação, proporcionando-lhes oportunidades de criação e participação em experiências metodológicas, tecnológicas e práticas docentes de caráter inovador e interdisciplinar que busquem a superação de problemas identificados no processo de ensino-aprendizagem;
  • incentivar escolas públicas de educação básica, mobilizando seus professores como coformadores dos futuros docentes e tornando-as protagonistas nos processos de formação inicial para o magistério; e
  • contribuir para a articulação entre teoria e prática necessárias à formação dos docentes, elevando a qualidade das ações acadêmicas nos cursos de licenciatura.

Na UFPE

Para a UFPE, que participa do Pibid desde 2009, a ampliação das licenciaturas envolvidas se constitui como uma forma de reafirmar o seu compromisso com a formação de professores para a Educação Básica e a melhoria da educação pública. Destacam-se como resultados a maior interação entre Ensino Superior e Educação Básica, o diálogo entre IES e as Secretarias de Educação do estado e municípios, as novas licenciaturas que apresentaram subprojetos, o aumento de participações em eventos com produção de trabalhos sobre as temáticas da formação, da profissionalização e de práticas pedagógicas. Também salientaram-se a articulação com a pós-graduação e a produção de recursos pedagógicos inovadores.

A vivência dos licenciandos nas escolas públicas possibilita a superação de estereótipos em relação às escolas. O Pibid tem contribuído para a ampliação do interesse pela docência e tem mobilizado cada vez mais professores dos cursos de licenciaturas, assim como os profissionais da escola a refletirem sobre a sua prática e a contribuirem na formação dos futuros professores.

Pec G

DEFINIÇÃO – O Programa de Estudantes-Convênio de Graduação (PEC-G) é um dos instrumentos de cooperação educacional que o Governo brasileiro oferece a outros países em vias de desenvolvimento, especialmente da África e da América Latina.

ETAPAS DO PROGRAMA – A execução do PEC-G cobre um ciclo completo, iniciado pelo processo de pré-seleção no país de origem e pela vinda do estudante ao Brasil. Uma vez no Brasil, apresentando-se à IES de destino e obedecendo aos prazos previstos nos calendários letivos de cada IES, o estudante-convênio é matriculado e passa a frequentar o curso, dedicando-se exclusivamente aos estudos, a fim de lograr a graduação. Após graduar-se, o aluno retorna ao seu país, onde recebe o diploma, devidamente autenticado pelos órgãos brasileiros. Essas etapas são coordenadas por diferentes órgãos.

O ESTUDANTE-CONVÊNIO – O estudante-convênio é um aluno especial, selecionado diplomaticamente em seu país pelos mecanismos previstos no protocolo do PEC-G e dentro dos princípios norteadores da filosofia do Programa. Este visa à cooperação bilateral na área educacional, graduando profissionais de nível superior para fins de formação de quadros nos países em desenvolvimento, signatários dos Acordos de Cooperação.
Não podem ser estudantes-convênio o estrangeiro portador de visto de turista, diplomático ou permanente; o brasileiro dependente de pais que, por qualquer motivo, estejam prestando serviços no exterior; o indivíduo com dupla nacionalidade, sendo uma delas brasileira.
Como participante do PEC-G, o estudante deve atender aos objetivos e metas do Programa: vir ao Brasil estudar, graduar-se e retornar ao seu país. Nos termos do Protocolo, o estudante-convênio é aluno de tempo integral, para que possa integralizar o curso em tempo hábil.

DIREITOS E DEVERES DOS ESTUDANTES-CONVÊNIO – Como beneficiário de Acordos culturais, o estudante-convênio tem direitos e deveres específicos de sua condição de participante do PEC-G, que o diferenciam dos estudantes regulares. A observância rigorosa dos deveres também é condição necessária para sua permanência no Brasil.

PIBIC

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação Científica (PIBIC) é uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que visa apoiar a política de Iniciação Científica (IC) desenvolvida nas Instituições de Ensino e/ou Pesquisa, por meio da concessão de bolsas a estudantes de graduação integrados na pesquisa científica. A cota de bolsas de IC é concedida diretamente às instituições, que são responsáveis pela seleção dos projetos dos pesquisadores orientadores interessados em participar do Programa. Os estudantes tornam-se bolsistas a partir da indicação dos orientadores.

OBJETIVOS

  • Despertar vocação científica e incentivar novos talentos entre estudantes de graduação;
  • Contribuir para reduzir o tempo médio de titulação de mestres e doutores;
  • Contribuir para a formação científica de recursos humanos que se dedicarão a qualquer atividade profissional;
  • Estimular uma maior articulação entre a graduação e pós-graduação;
  • Contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa;
  • Contribuir para reduzir o tempo médio de permanência dos alunos na pós-graduação;
  • Estimular pesquisadores produtivos a envolverem alunos de graduação em atividades científicas, tecnológicas e artístico-culturais;
  • Proporcionar ao bolsista, orientado por pesquisador qualificado, a aprendizagem de técnicas e métodos de pesquisa, bem como estimular o desenvolvimento do pensar cientificamente e da criatividade; e
  • Ampliar o acesso e a integração do estudante à cultura científica.

DURAÇÃO DA BOLSA

A bolsa terá duração de 12 (doze) meses (se implementada a partir do primeiro mês de vigência do processo institucional) com início em 1º de agosto.

O PROGRAMA NA UFPE

A Pró-Reitoria para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq) é responsável por coordenar o PIBIC na UFPE. Saiba mais clicando aqui.

 

PIBITI

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação (PIBITI) é uma iniciativa do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) que tem por objetivo estimular os jovens do ensino superior nas atividades, metodologias, conhecimentos e práticas próprias ao desenvolvimento tecnológico e processos de inovação.

OBJETIVOS

  • Contribuir para a formação e inserção de estudantes em atividades de pesquisa, desenvolvimento tecnológico e inovação;
  • Contribuir para a formação de recursos humanos que se dedicarão ao fortalecimento da capacidade inovadora das empresas no País, e
  • Contribuir para a formação do cidadão pleno, com condições de participar de forma criativa e empreendedora na sua comunidade.

DURAÇÃO DA BOLSA

A bolsa terá duração de 12 (doze) meses (se implementada a partir do primeiro mês de vigência do processo institucional) com início em 1º de agosto.

O PROGRAMA NA UFPE

A Pró-Reitoria para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq) é responsável por coordenar o PIBITI na UFPE. Saiba mais clicando aqui.

Jovens Talentos para a Ciência

O programa de incentivo à iniciação científica, Jovens Talentos para a Ciência, ligado à Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), é destinado a estudantes de graduação de todas as áreas do conhecimento e tem como objetivo inserir precocemente os estudantes no meio científico. Os estudantes recém-ingressos em universidades federais e institutos federais de educação são inscritos pela instituição de ensino superior e selecionados por meio de prova de conhecimentos gerais.

Saiba mais acessando o site da Pró-Reitoria para Assuntos de Pesquisa e Pós-Graduação (Propesq).